segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Retrabalhos

Estou aprendendo a não acreditar mais que essa é a última vez que monto e aperto essa ou aquela peça. Isso não existe no mundo real do fazendo seu próprio carro.

Por conta de um sensor lambda 'wide-band' que será necessário para calibrar a injeção e ponto do motor que não tinha mais acesso desmontei a parede corta-fogo. Retirei o painel corta-fogo interno e seus 40 parafusos enjoados, o tanque de gasolina (esvaziei antes), abri uma janela e fiz a tampa.


Já está tudo no lugar. E assim o tempo vai passando....

Por outro lado a carreta reboque fica pronta em poucos dias, ainda em 2011. Em janeiro faremos o "shake-down", provavelmente em Piracicaba.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Engenhocaria e as surpresas da fluidodinâmica

O motor vai precisar de ar fresco, então pensei que deveria fazer um "air-box" inspirado nos F1 do 70s. Alumínio sobrando e eu alérgico ao vidro das fibras, por que não construí-lo em alumínio.
Saí fazendo e foi um erro.










Mas inquieto, resolvi fazer uma verificação no software adequado. As imagens falam por si só.

Analisei uma solução alternativa criada a partir de um bocal e mangueira  de um CAI Imhor disponível. Um aumento de cerca de 3% na pressão efetiva na borboleta de admissão e redução significativa do drag.


Na segunda-feira fiz a reforma. Bonito não ficou. Mas mais eficiente, com certeza.






sábado, 30 de julho de 2011

Fiat Uno R$ 38.500, JAC J3 R$ 37.999, Lamborguini Reventon R$ 1,5 milhão....

UM CARRO FEITO COM AS PRÓPRIAS MÃOS ---------- NÃO TEM PREÇO

Tem é muito trabalho. Agora foi um pequeno erro na execução da suspensão traseira. Mais uma semaninha antes do carro se sustentar.


quarta-feira, 22 de junho de 2011

Pura diversão

Ainda não anda mas já diverte. Criar soluções e realizá-las. Este é o dia-a-dia da construção artesanal de um carro.



quinta-feira, 26 de maio de 2011

Quarta-feira na pista

Iniciei em Interlagos a terceira etapa do minha "pós" em Projeto e Construção Automotiva. É a fase de acerto do veículo na pista. Só que ainda não é do Musa KCC, é do Dardo EBTech.

O Dardo, construído praticamente do zero - um chassi e um carroceria original que serviu para novos moldes da  fibra de vidro foi para a pista pela primeira vez. Até então só havia manobrado na oficina da EBTech. Como diz o Alaor, seu construtor e piloto de testes os defeitos costumam se manifestar logo. Mas foram poucos.

sábado, 14 de maio de 2011

Foto Relatório

Braços inferiores traseiros (apenas 1,44 kg)
 Segurança em primeiro.
Cintos de segurança de 4 pontos homologado pela FIA

Quando faltou luz no bairro para soldarmos a suspensão atacamos o molde do bico.


Enquanto isso, no pequeno box vizinho, Alaôr refaz um clássico do automobilismo brasileiro dos anos 70. 
Um autêntico Fórmula Ford equipado com mecânica Corcel de época. 

sábado, 7 de maio de 2011

Voltinha no futuro

Ainda não terminei de construir o primeiro protótipo e já estou pensando no P2. Isto porque já foi possível constatar que os processos de construção do chassi monobloco em alumínio são difíceis de reproduzir. A rigidez e peso estão parecendo bons. Mas poderia ter usado chapas mais finas e ainda assim ter melhores resultados.

Por enquanto vou me limitar a fazer algumas declarações gerais de objetivos e intenções para o P2.

Meu projeto é criar um carro que possa ser fabricado e vendido sob a forma de kit e para uso em trackdays e também de base para uma categoria econômica de corridas mono-marca. Vejam algumas categorias mono-marca inglesas:  Caterham  e Ginetta. Os carros serão construídos pelos clientes e usarão conjuntos propulsores transversais de fácil e barata aquisição, como por exemplo Fiat Uno Gol, Fiesta/Ka.

O chassi deverá ser em tubos de alumínio retangulares pré-cortados com os encaixes resolvidos externamente como na viga traseira do protótipo 1 ou com fundidos de alumínio. O chassi será então montado como um lego, rebitado e aparafusado  pelo cliente. O conjunto propulsor poderá até ser de sucata. Ainda não decidi se o carro será monoposto ou biposto. Mas com certeza vou fazê-lo do tipo de casa para a pista, ou seja, licenciável, tendo em vista sua participação nos trackdays.

O que quero é promover o Amador no Automobilismo Amador. Até porque para mim carro é brinquedo não solução de mobilidade pessoal e transporte.

O que já falta e vai faltar mais são autódromos e pistas para os brinquedões.

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Em ritmo baiano.

Férias de aniversário na Bahia. "Ilha da Fantasia".


Mas aqui o assunto é carro. E esse também vai em ritmo baiano. Sem stress.

Veja alguns dos resultados.


 

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Enrolando..... Medo?

Estou enrolando pra por o carro no chão. Haja vista a expressão título da última postagem "Enquanto o shakedown não chega..". Claro que ele não chega por si. É preciso fazer. 

 Estou com medo de terminar e de ir para a pista num carro em que apertei cada um de seus parafusos. Mas o pior é o medo do meu próprio julgamento, este mais implacável do que o cronômetro. 

Enquanto isso vou renderizando o virtual. O resultado delas não afetam o tempo de volta na pista.




domingo, 3 de abril de 2011

Enquanto o shakedown não chega.

A última atualização do plano de trabalho mostrou-me que dificilmente ponho o Musa no chão, funcionando, antes do final de Maio.

Pra administrar a ansiedade vou me divertindo com mais um gadget e embarcando mais eletrônica. Chegou minha câmera de vídeo GoPro Hero, própria para motorsport.


A bichinha é compacta, robusta, filma em Full HD1080p e elimina os ruídos de vento. Mas também é um Big-Brother, pois vai revelar qualquer barberagem que fizermos. E bem melhor do que o documentei e erro que cometi em Donnington Park. Foi com uma Sony convencional.

Classic Cup

Esta é uma recriação de um Dardo, clone brasileiro de 1977 do Fiat X1/9 europeu de 1972. 


O motor, Fiasa, 1.600 cm3, aspirado, carburado e 140 HP. Boa relação peso potência: 186 HP/ton, suficiente para rodar em Interlagos em 2 minutos e dar trabalho na Classic Cup, torneio da FASP.


Quero aproveitar para cumprimentar meus mestres Alaôr e Fábio pelo excelente trabalho que testemunhei e agradecê-los pelas dicas e estímulos que venho recebendo para não esmorecer na construção do meu Musa KCC. 
O que mais escuto quando chuto meu próprio rabo por ter que refazer um trabalho é: "É NORMAL....construir carro é isso..."


Ouça minha vizinhança.



quarta-feira, 30 de março de 2011

Upgrade da Eletrônica Embarcada: novo lap-timing system

Agora num Samsung Galaxy S


Antes no N95


É, em eletrônica fica difícil acompanhar. Talvez o P2 seja elétrico e portanto cheio de eletrônica.